Saúde Animal

Saude Animal

Saúde Animal

Border Collie




caes_logo

border_collieBorder Collie é uma raça de cães desenvolvida na Grã-Bretanha. Descende de antigos cães pastores de renas, que foram trazidos para a Escócia durante as invasões vikings.
Esta raça é considerada a mais inteligente do mundo, sendo também equilibrado, atento, facilmente adestrável e tem uma ligação imensa com o dono. O border collie se tornou uma espécie de celebridade canina quando foi publicado o livro ” Inteligência dos Cães, do psicólogo canadense Stanley Coren”, e o colocou a raça em primeiro lugar no ranking de obediência que comparava 133 raças quanto ao potencial para aprender e executar comandos de adestramento. Foi em 1994.

O border collie é muito utilizado para a prática esportiva ( agility , frissbe) e também para competições de obediência além de ser excelente pastor de ovelhas.

É resistente, ágil e considerado um cão incansável. Por seu alto gasto de energia, não deve ser mantido confinado em espaços pequenos e, quando na cidade, deve ser levado para passear e correr regularmente.

border_collie2BORDER COLIE – Bruno Tausz
Padrão FCI nº 297.
Origem: Grã-Bretanha;
Nome de origem: Border Collie;
Utilização: pastoreio.
Classificação FCI – Grupo 1 – Cães Pastores e Boiadeiros (Exceto os Suíços);
Seção 1. – Cães Pastores;

ASPECTO GERAL – bem proporcionado, de silhueta suave revelando qualidade, graça e perfeito equilíbrio, combinado com substância suficiente para conferir uma impressão de resistência. Qualquer tendência à rusticidade ou debilidade é indesejável.
– –
Características – tenacidade, pastor de trabalho pesado, ótimo no trato.
– –
Temperamento – esperto, alerta, responsável e inteligente. Jamais nervoso ou agressivo.
– –
TALHE – altura na cernelha: machos 53 cm; fêmeas, ligeiramente menores.
– comprimento: (padrão não comenta).
– peso: machos: 00 a 00 quilos; fêmeas: 00 a 00 quilos.

PELAGEM – duas variedades: moderadamente longa e lisa.
Em ambas, a pelagem é densa e de textura média, subpêlo macio e denso fornecendo boa proteção contra intempéries. Na variedade de pelagem moderadamente longa, a abundância de pêlos forma uma juba, culotes e pincel. Na face, orelhas, anteriores (exceto para franjas), posteriores do jarrete ao solo, o pêlo é curto e liso.

COR – a variedade de cores é permitida. O branco jamais deverá ser predominante.

CABEÇA – 1:1 – sem bochechas cheias ou arredondadas.
Crânio – crânio razoavelmente largo, occipital não pronunciado.
Stop – bem marcado.
Focinho – afinando para a trufa, moderadamente curto e robusto.
Trufa – preta, exceto para os exemplares de cor marrom ou chocolate, nos quais pode ser marrom. Nos azuis a trufa é cor-de-ardósia. Narinas bem desenvolvidas.
Lábios – (padrão não comenta)
Mordedura – maxilares e dentes fortes com uma mordedura em tesoura perfeita, regular e completa, isto é, os dentes superiores recobrem os inferiores e são inseridos ortogonalmente aos maxilares.
Olhos – inseridos bem separados, de formato oval e tamanho médio; de cor marrom exceto nos “merle” para os quais um, ambos os olhos ou apenas parte de um poderá ser azul. Expressão suave, esperta, alerta e inteligente.
Orelhas – de textura e tamanho médios, inseridas bem separadas. Portadas eretas ou semi-eretas.
– –
PESCOÇO – de bom comprimento, robusto e musculado, levemente arqueados engrossando para os ombros.
– –
TRONCO – de aspecto atlético. O comprimento do tronco é ligeiramente maior que a altura na cernelha.
Dorso – (padrão não comenta).
Peito – profundo e mais para largo.
Costelas – bem arqueadas.
Ventre – (padrão não comenta).
Lombo – profundo e musculado sem ser esgalgado.
Garupa – ligeiramente inclinada para a raiz da cauda.
– –
MEMBROS
Anteriores – visto de frente, paralelos. Ossatura forte sem ser pesada. Ombros bem angulados.
Ombros – angulados a 90°.
Braços – (padrão não comenta).
Cotovelos – trabalhando ajustados rente ao tórax.
Antebraços – (padrão não comenta).
Metacarpos – ligeiramente inclinados.
Patas – (padrão não comenta).
– –
Posteriores – largos, musculados
Coxas – longas, profundas e musculadas.
Joelhos – bem angulados.
Pernas – (padrão não comenta).
Metatarsos – (padrão não comenta).
Jarretes – curtos e robustos. Visto por trás, os jarretes têm boa ossatura e são paralelos.
Patas – de formato oval, almofadas plantares e digitais espessas, robustas e saudáveis, dígitos bem arqueados e compactos. Unhas curtas e fortes.

Cauda – moderadamente longa, com a última vértebra alcançando, no mínimo, o nível dos jarretes, de inserção baixa, bem guarnecida de pêlos e com uma espiral para cima na direção da ponta, conferindo um gracioso contorno e equilíbrio ao cão. A cauda poderá erguer-se em estado de excitação, jamais portada sobre o dorso.

Movimentação – fluente, suave e incansável, com um mínimo de elevação das patas, conferindo a impressão de habilidade para movimentação com grande propulsão e velocidade.

Faltas – avaliadas conforme a gravidade.

DESQUALIFICAÇÕES – as gerais.

NOTA: os machos devem apresentar dois testículos de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.

Lucia Helena Salvetti De Cicco
Diretora de Conteúdo e e Edutora Chefe