Saúde Animal

Saude Animal

Saúde Animal

Braco Tirolês




caes_logo

braco(Tiroler bracke)

Padrão – FCI n° 68/ 17.06.1996 /
Origem: Áustria
Utilzação: o Sabujo Tirolês é um cão de utilidade ideal para o caçador de bosque e montanha. Utiliza-se o como sabujo (solo) para a caçada da lebre com ladridos e da zorra como rastreador para buscar todo o tipo de espécies selvagens.
Classificação FCl: Grupo 6: Cães Tipo Sabujo, Cães de Pista (excetuando lebréis) e raças assemelhadas.
Seção 1.2: Cães do tipo sabujo de talhe médio
Com prova de trabalho (prova de utilidade para sabujo e para rastreador).

SUMÁRIO HISTÓRICO: o Sabujo Tirolês é proveniente, como todos os cães deste tipo, do Sabujo Celta e com sua pelagem dupla (Stockhaar) resistente representa o tipo mais puro do cão do tipo sabujo.

Desde o ano 1500, o imperador Maximiliano utilizava estes sabujos nobres para a caça na região do Tirol tendo mencionado em seus livros de caça que extraiu destes os seus cães guia. Por volta de 1860, no Tirol começou-se a criar individualmente raças puras; em 1896 estabeleceu-se um padrão que foi reconhecido oficialmente em 1908. Da variedade de espécies de sabujos naturais procedentes do Tirol, somente permaneceram as de cor vermelha e preto-e-castanho. Para o Sabujo Tirolês de pequeno porte adotou-se o padrão de 1994.

ASPECTO GERAL: de porte médio. Possui uma ossatura com resistência moderada, é forte, musculoso e de bons nervos, com contorno fluido ao longo do tronco; é robusto e saudável. Seu tronco se inscreve num retângulo, sendo um pouco mais longo que alto.

TEMPERAMENTO E COMPORTAMENTO: cão de caça de caráter firme, apaixonado, com olfato apurado, que caça independente e busca de forma persistente; possui um bom ladrido na caça, uma pronunciada avidez pelo faro, tendo, também um bom sentido de orientação.

CABEÇA

tiroler_brackeREGIÃO CRANIANA:
Crânio: amplo, delgado, ligeiramente convexo.
Stop: Marcado.

REGIÃO FACIAL:
Trufa: de cor preta, situada de forma obliqua.
Focinho: moderadamente profundo, reto.
Lábios: delgados e bem ajustados.
Dentes: Mordedura em tesoura completa e forte. Desejável una dentadura completa com 42 dentes; a falta total dos PM1 ou PM2 (pré-molares 1 ou 2) é tolerada; os M3 (molares 3) não são considerados.
Olhos: globos oculares grandes, inseridos no plano da pele, rima palpebral redonda. Iris de cor café escuro. Membrana “nictitante” pigmentada, pálpebras bem ajustadas ao globo ocular.
Orelhas: amplas, de inserção alta, arredondadas em seu bordo inferior; moderadamente estiradas, que alcançam a regiso do canino superior.

PESCOÇO: moderadamente arqueado, de inserção média, delgado, sem apresentar barbelas.

TRONCO: longo.
Cernelha: marcada elevada constitui o ponto mais alto da linha vertebral.
Ombros: Retos, robustos e moderadamente amplos.
Tórax: bem profundo, moderadamente largo.
Antepeito: arredondado.
Ventre: um pouco retraído.
Flancos: medianamente profundos.
Garupa: levemente caída, sem ser inclinada, ampla e longa.

CAUDA: inserção alta, longa; alcança pelo menos até a ponta do jarrete; portada alta levantada. quando o cão está em atenção permite-se o porte em sabre; é desejável a cauda em escova com pêlo denso.

MEMBROS
ANTERIORES: Retos.
Ombros: inserção obliqua, dotados de boa musculatura.
Braço: com boa angulação.

POSTERIORES: articulações bem anguladas.
Coxas: Largas e musculosas.

PATAS: fortes, com digitos arqueados e bem compactos. Almofadas duras.

MOVIMENTAÇÃO: boa cobertura de solo, muito rápido e persistente.

PELAGEM:

PÊLO: duplo (Stockhaar), denso com subpêlo lanoso, mais para áspero que suave. Ventre com pêlo, coxas com culotes. Cauda revestida com pelagem densa em escova.

COR: Ruivo ou preto-e-castanho (também é aceito o tricolor).
Ruivo: vermelho, vermelho cervo ou vermelho amarelado. Indesejável o amarelo demasiado claro.
Preto-e-castanho: Capa preta ou sela com um tom vermelho ou fogo sem ser claramente delimitado nas extremidades, peito, ventre e cabeça. É permitido marcas sobre os olhos (quatro olhos).
Marcas brancas: (São permitidas em ambas as cores). Raias no pescoço (colar), mancha na parte anterior e inferior do peito, nos membros e nas pates. A ausência de marcas brancas não é considerado como falta.

TALHE: 42 – 50 cm Machos: 44 – 50 cm
Fêmeas: 42 – 48 cm

FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão deverá ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sue gravidade.
– excessivamente esgalgado;
– excessivamente alto ou baixo;
– crânio tosco;
– lábios caídos;
– olhos de falcão;
– orelhas muito curtas, longas ou dobradas.
– ombros muito abertos ou fracos;
– timidez.

DESQUALIFICAÇÕES:
– Prognatismo superior o inferior.
– Falta de mais de dois pré-molares 1 ou 2 (sem levar em conta os M3).
– Manchas muito marcadas.
– Pelagem cor fígado.
– Trufa de cor parda.

NOTA: os machos devem apresentar dois testículos de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.

Bruno Tausz
Cinófilo e Etólogo - Rio de Janeiro - RJ