Saúde Animal

Saude Animal

Saúde Animal

Buldogue Americano




caes_logo

spike-19mths-002Este possante cão é considerado semelhante ao buldgue britânico do século XVI, uma raça criada para enfrentar touros. A cabeça do buldogue americano é grande, e seu pescoço e ombros muito musculosos.
Os colonos trouxeram buldogues da Inglaterra, e a versatilidade dos cães, bons para a guarda e para a caça, garantiu sua popularidade na América.

O buldogue americano é ainda, por excelência, um cão destinado ao trabalho, e por isso existem grandes diferenças em altura e peso entre ele e o modelo britânico (que se tornou cão de companhia e de shows). Derivado do antigo Buldogue criado na Inglaterra séculos atrás, o Buldogue Americano é muito parecido com seu ancestral, tanto fisicamente como no comportamento. Mais até que a raça conhecida hoje por Buldogue Inglês, que com o passar do tempo, acabou sendo transformada em um cão de companhia com o tronco hiperdesenvolvido e as pernas curtas. O Americano conserva as pernas traseiras grandes e bem musculosas, que além de colaborar para o porte maior, permite que se movimente com relativa desenvoltura e velocidade, coisa quase impossível para o Inglês.

spike-19mths-003A raça que nós conhecemos hoje como o Buldogue americano era originalmente conhecida por muitos nomes diferentes antes que este nome se tornasse um padrão. Em partes diferentes do Sul ele era conhecido como o”English White” ou “White English” porque ele era um cachorro principalmente branco. Ele também foi chamado o “Alabama” ou “Southern Bulldog” mas comumente só ” buldogue “.

*PADRÃO OFICIAL DA RAÇA:

-AMERICAN BULLDOG BREEDERS ASSOCIATION e AMERICAN BULLDOG ASSOCIATION

País de origem: Estados Unidos
Nome no país de origem: American Bulldog
aa_buldogAPARÊNCIA GERAL: Neste item temos de considerar as funções para as quais o Buldogue Americano foi criado. Não foi criado para se apresentar em exposições. Entretanto, certas características físicas específicas são necessárias para bem exercer suas verdadeiras funções de “cão de toreio”, como guarda de propriedades e cão de captura de porcos e bois. A raça deveria ser forte o suficiente para levar touros indomáveis ao chão e atléticos o bastante para capturar porcos soltos em estado semi-selvagem. O Buldogue Americano deve passar a imagem de grande força, agilidade, resistência e de estrutura musculosa e compacta, sem apresentar um tamanho excessivo. Os machos são maiores, de ossatura mais pesada que a das fêmeas.
TAMANHO: Machos devem ter entre 23 e 27 polegadas (58,5 e 68,5cm) na cernelha, pesando entre 75 e 120 libras (33,75 e 54kg). Fêmeas, entre 21 e 25 polegadas (53,3 e 63,5cm), 60 a 85 libras (27 e 38,25kg). O peso deve ser proporcional ao tamanho.
CABEÇA: Média no comprimento e ampla no crânio, com bochechas musculares pronunciadas.
OLHOS: Médios no tamanho. Todas as cores aceitas. A terceira pálpebra não deve ser visível. Pálpebras com orlas pretas são desejáveis em cães brancos. Pálpebras com orlas rosadas são consideradas uma falta estética.
FOCINHO: De comprimento médio (3-5 polegadas, ou 7,6-12,7cm), quadrado e amplo como uma forte mandíbula inferior. Lábios devem ser cheios mas não pendentes. Quarenta e dois a 44 dentes. Leve prognatismo (mordedura em tesoura invertida) é desejável. Mordedura em tesoura ou em torquês são consideradas faltas estéticas. São consideradas faltas estruturais focinhos com menos de 3 polegadas ou com mais de 5 polegadas; lábios pendentes; menos de 42 dentes; prognatismo inferior e superior, com mais de um quarto de polegada; dentes pequenos ou incisivos desiguais. O nariz deve ser preto ou cinza. Em cães com a trufa preta, os lábios devem ser pretos com algum cor-de-rosa permitido. Trufa cor-de-rosa é considerada uma falta estética.
ORELHAS: São aceitas orelhas operadas ou íntegras, dando-se preferência as orelhas íntegras.
PESCOÇO: Musculoso, de comprimento médio, levemente arqueado, afilando-se do ombro à cabeça, com pequenas barbelas permitidas.
OMBROS: Muito musculosos, com largas escápulas. A posição dos ombros não deve forçar uma angulação dos cotovelos para fora.
PEITO, LINHA SUPERIOR E LOMBO: O peito deve ser profundo e moderadamente largo, sem ser excessivamente largo a ponto de empurrar os ombros para fora. A linha superior deve ser de comprimento médio, forte e ampla. O lombo deve ser levemente mais alto, que corresponda a uma leve elevação nas costas. Faltas: dorso selado, peito estreito ou pouco profundo, falta de elevação nas costas.
POSTERIORES: Muito amplo e musculosos e proporcional aos ombros. Quadris estreitos são considerados uma falta séria.
PERNAS: Pernas fortes e retas com uma ossatura pesada. Pernas frontais não devem ser mantidas muito juntas ou muito separadas. Falta: pernas excessivamente afastadas. As pernas traseiras devem ter uma angulação visível da junta da rótula.
PATAS: De tamanho moderado, com dedos de comprimento médio, bem arqueados e mantidos próximos, não espalmados. Quartelas devem ser fortes e retas.
CAUDA: De inserção baixa, grossa na raiz. A cauda não deve curvar em direção ao dorso. Caudas cortadas são consideradas faltas leves.
PELAGEM: Curta, rente ao corpo e dura ao toque. Não deve ser longa ou felpuda.
COR: Branco, branco com tigrado ou vermelho, tigrado ou vermelho cor branco (vermelho é definido como qualquer tonalidade de canela, marrom ou vermelho).
DISPOSIÇÃO: Alerta, corajoso e amigável, com atitudes confiantes. Algum resguardo com estranhos ou agressividade com outros cães não são considerados faltas.
DESQUALIFICAÇÕES: Exemplares cegos ou machos que não tenham os dois testículos visivelmente normais, totalmente descidos da bolsa escrotal. Uma falta estética é considerada falta de menor importância. Uma falta não especificada como estética está relacionada com a estrutura, uma vez que se trata de um cão de trabalho. Em uma exposição ou em outras avaliações, o cão deve ser penalizado em proporção direta à intensidade da falta. Qualquer falta extrema deve ser considerada uma falta séria e deve ser penalizada apropriadamente. Ilustrações não foram incluídas neste padrão porque poderiam não levar em consideração as variações aceitáveis dentro da sua característica de um cão de trabalho. Em alguns padrões, a ênfase centrada em certos tipos físicos tem levado a uma desintegração geral das raças, uma vez que eliminam exemplares que poderiam contribuir em muito para o aprimoramento do respectivo pool genético. Os atributos apresentados no padrão estão relacionados com qualidades no trabalho, que incluem mas não se restringem à agilidade, resistência, força na mordida e resistência ao calor. Qualquer mudança neste padrão só será permitida com a aprovação de 75 % da American Breeders Association. O Buldogue Americano não é uma raça que costumava ser de toreio. Ele permanece exercendo essas funções e aceita todas as chances de prová-lo.
*Esse padrão foi traduzido do original americano.

* Fotos: Canil Real Johnson American Bulldogs

Lúcia Helena Salvetti De Cicco
Diretora de Conteúdo e Editora Chefe