Saúde Animal

Saude Animal

Saúde Animal

Meu cão é muito ciumento! …




caes_logo

cao_ciumentoComo administrar o ciúme canino?

Um cão de guarda, tem fortes sentimentos de ciúmes. O ciúme é a maior qualidade que um cão de guarda pode ter. O que não for ciumento não guardará nada.

Entre humanos, ciúme em relação à pessoa amada é considerado impertinente, mas locupleta a vaidade da vítima.

Numa matilha de lobos, machos e fêmeas convivem na maior harmonia, a exceção é real quando há uma disputa de liderança, momento em que, tanto o líder quanto o desafiante, têm oportunidade de reconhecer a superioridade do adversário e se render. Se nenhum dos dois desistir da luta, esta só terminará com a morte.

A exceção da luta pela liderança, não brigam, porque são livres para retirar-se diante dum confronto indesejável.

Os cães, descendentes do lobo, vivem confinados.

As baias, dos canis de criação, devem ser individuais, caso contrário, nenhum dos confinados terá a chance de retirar-se diante de um confronto. Deve ser evitada a divisão entre dois canis com grades pois estariam sempre se provocando. Quando se soltarem a briga estará garantida. O correto é parede cega.

Quando forem soltos, naturalmente pelo proprietário, um será, forçosamente, solto antes do outro, estabelecendo uma preferência.

Toda a primeira briga entre cães, sempre acontece em presença do proprietário que, certamente, irá apartar, mantendo a disputa pela liderança não resolvida e, com isso, a indeterminação da prevalência dos direitos de um sobre o outro.

Como ninguém deseja arriscar um final desastroso, e com razão, a solução será jamais agradar dois cães soltos. Se você quiser agradar, deverá manter sempre o outro preso. Para agradar o outro, prenda o que estiver solto, para depois soltar o outro. O mesmo vale para as fêmeas.

Um macho jamais brigará com uma fêmea.

A única espécie animal, na qual o macho briga com a fêmea, é a humana. Exceção feita às espécies em cujo rito nupcial inclui a morte, sempre do macho.

Gostar de cães é jamais provocar o seus sentimentos de ciúmes.

Bruno Tausz
Cinófilo e Etólogo - Rio de Janeiro - RJ