Saúde Animal

Saude Animal

Saúde Animal

Cães grandes em apartamento: é possível?




caes_logo

junior_dinamarquesMuita gente tem o desejo de ter um cão grande como companheiro, mas mora em apartamento. O que fazer? Tudo vai depender do bom senso do proprietário e do tempo que ele tem para se dedicar aos cuidados da saúde física e mental do cão, caso decida ter um cão em seu apartamento.

Uma das principais coisas a se lembrar, é que cães precisam de espaço para ter suas atividades, independentemente do tamanho. A maioria dos cães de porte grande é de trabalho, por isso precisa gastar energia para não ficar estressado e começar a desenvolver problemas físicos e comportamentais.

Outro ponto importante é que todos eles precisam também de companhia. Ou seja, não adianta morar numa casa com quintal enorme se o cão vai ficar sozinho e sem nada para fazer o dia inteiro. Por isso, a questão do espaço pode ser relativa se o cão não tiver atividades durante o dia.

Muita gente pensa que se tiver um cão de porte pequeno não precisa sair todos os dias com ele. Isto não é verdade, pois todos precisam de passeios diários, sociabilização e atividade física. Neste caso, tamanho não é documento: já viu quanta energia tem um Jack Russel Terrier?

O que importa é o nível de energia: um border collie ou um labrador precisam passear muito mais tempo do que um shih-tzu, por exemplo. Border collie e labrador são raças selecionadas para trabalho, por isso tem muito mais energia do que o shih-tzu que é considerado um cão de companhia. De qualquer forma, todos eles precisam de atividade de física para não se tornarem cães neuróticos com problemas comportamentais e físicos (que se lambem ou latem sem parar, por exemplo).

Cães que não tem espaço para correr e brincar podem também participar de creches caninas, onde terão sociabilização, espaço para gastar energia e ainda poderão aprender comandos de obediência e educação. Tudo isto é fundamental para sua convivência harmoniosa dentro do apartamento com a família e no condomínio onde convive com os vizinhos.

Além disso, podemos usar também alguns recursos de enriquecimento ambiental. Criar atividades para o cão durante o dia também ajuda a gastar energia acumulada. Ensine o cão a passar tempo com brinquedos inteligentes: uma garrafa pet com furos recheada com a ração ou petiscos faz com que ele passe tempo tentando arrancar a comida de dentro. Existe a opção de usar brinquedos próprios para esta finalidade. Outra opção é espalhar ou esconder ração ou petiscos pela casa para que ele fique entretido por algum tempo. Ossinhos e bolinhas também são opções de enriquecimento ambiental.

Pensando assim, seria possível criar um cão de porte grande em apartamento, caso o dono tenha a responsabilidade de zelar pelo bem-estar de seu “amigo”, realizando de três a quatro passeios diários, levando para correr no parque, educando e sociabilizando. É claro que todas essas dicas podem e devem ser usadas para os cães menores – que nem sempre significam menos destruição ou menos energia.

Antes de adquirir um cão, procure saber sobre as características principais da raça, peça ajuda a um especialista em comportamento para auxiliar na escolha de um exemplar que combine mais com a rotina e as pessoas da família.

Texto Tatiane Ichitani
Revisão e edição: Alex Candido