Saúde Animal

Saude Animal

Saúde Animal

Xixi por dominância e xixi por medo: como agir em cada caso?




caes_logo

É comum as pessoas acharem que o cachorro só faz xixi no lugar errado de propósito. Ouço muito falar: “ele sabe que está fazendo no lugar errado; ele faz o xixi e sai correndo porque sabe que vai levar uma bronca”! Mas será que todo xixi significa a mesma coisa? Vamos analisar.

Podemos diferenciar o comportamento em duas grandes categorias: o xixi por dominância e o xixi por medo.

O xixi por dominância costuma ser aquele em que o cão marca objetos pela casa: o pé do sofá, o pé da cama, o travesseiro do dono, o armário etc. Ele chega a levantar a perna traseira para fazer o xixi e geralmente é em pouca quantidade. Deve-se procurar observar qual o estímulo que causa este comportamento, mas geralmente acontece quando o cão é contrariado: o dono fechou uma porta, um cão latiu do outro lado da rua, cheiro de fêmea no cio pela vizinhança, uma visita invadiu o seu espaço etc.

Para este problema, podemos pensar primeiramente na castração. A castração pode ajudar a melhorar em média 70% do problema. Depois, podemos pensar em diminuir o acesso ao estímulo que causa a marcação: não deixar o cão ver outros cães pela janela, por exemplo, pode ser uma solução, se for o caso. Podemos também incentivá-lo a marcar determinados objetos que fiquem num local apropriado (um cone, uma garrafa pet cheia de água, por exemplo) e recompensar com petiscos gostosos todas as vezes que acertar. Podemos deixar, de propósito, algum objeto proibido e, assim que ele for marcá-lo, damos uma bronca, jogando um molho de chaves ou uma lata com moedas. Neste caso, o dono deve estar escondido em algum lugar em que possa observar o cão e a bronca deve ser dada sem que o cão o veja.

O xixi por medo ou submissão é aquele que acontece quando o cão se sente ameaçado. O xixi acontece quando cão é apresentado a determinados estímulos como o toque ou aproximação de alguém, e ainda exibe sinais como baixar a orelha, colocar o rabo entre as pernas, postura baixa, entre outros.

Neste caso, temos que identificar o movimento que causa o comportamento do xixi. A pessoa deve fazer o que for necessário para evitar esse movimento. Quem faz a aproximação é o cão. A pessoa deve se abaixar, falar em tom de voz suave e evitar passar a mão na cabeça do cão. A aproximação pode ser feita com um petisco bem gostoso e o estímulo deve ser aumentado gradativamente. Nunca devemos dar bronca para um cão que exibe este comportamento.

De qualquer forma, é sempre interessante consultar um veterinário e um especialista em comportamento. O cão pode estar com problemas de saúde ou ter outros problemas comportamentais como ansiedade de separação, medo excessivo e continuar apresentando o problema do xixi. E, desta forma, outras intervenções devem ser feitas.

Texto: Tatiane Ichitani – adestradora e consultora de comportamento da Cão Cidadão
Revisão e edição: Alex Candido