Saúde Animal

Saude Animal

Saúde Animal

Cocker Spaniel Americano




caes_logo

cocker3Focinho mais curto, stop acentuado, pelagem longa e abundante, são algumas das qualidades que agradam aos olhos dos admiradores deste pequeno spaniel.

Obtido nos Estados Unidos a partir de 1879 através de cuidadosas seleções realizadas entre o cocker spaniel inglês, a variedade norte americana diferencia-se deste por algumas características morfológicas como a estatura, as cores da pelagem, as orelhas, o focinho, etc. A popularidade alcançada por esta raça foi notável e segue sendo afetuoso e fiel, o cocker americano adapta-se muito bem à vida em família, razão pela qual, mais ainda que o spaniel ingles é considerado hoje o cão de companhia por excelência. Foi reconhecido como raça distinta em 1946. Em seu país de origem se especializaram em caçar codornas.

cockerPADRÃO OFICIAL

Pertence ao 8º grupo: cães de caça britânica segundo
CBKC

APARÊNCIA GERAL: o menor do seu grupo, forte e compacto e a cabeça nitidamente cinzelada e refinada; tamanho ideal. Com a cernelha alta, linha do dorso suavemente descendente. Velocidade e resistência e desenvoltura; alegre, ávido e competente para o trabalho; temperamento estável.

TALHE

– altura: ideal, machos 38 cm e fêmeas 35 cm.
– tolerância: mais ou menos 4 cm
– comprimento: cernelha á raiz da cauda 15% menor que a altura
-peso: (padrão não comenta)
PELAGEM – dupla, pêlo sedoso e liso, ou levemente ondulado. Na cabeça, o pêlo é curto e fino; no tronco, de comprimento médio com bastante subpêlo; nas orelhas, peito, abdômen e pernas, é longo e bem franjado, sem ocultar as linhas ou a movimentação.

COR:

PRETO: todo preto ou preto com marcas castanho. Cor uniforme, permitindo tonalidades mais clara nas franjas e pequena mancha branca no peito e/ou garganta.
ASCOB: com exceção do preto, qualquer cor sólida, ou com marcação castanho. Cores uniformes, permitindo um tom mais claro nas franjas e pequena mancha branca no peito e/ou garganta.

PARTICOLOR: branco com uma, duas ou mais cores. Nos de marcações castanho, é preferível que sejam localizadas como nos Pretos e Ascobs. No ruão, a cor principal deve ocupar menos de 90% da pelagem.

MARCAS DE CASTANHO: podem variar do creme claro ao mais escuro vermelho:

um pouco bem visível acima de cada olho;
dos lados do focinho e nas bochechas;
nas quatro patas e nas pernas;
sob a cauda;
no peito, indiferente, presença ou ausência não penaliza.
CABEÇA: – PROP. c/f 2:1 – crânio = 2X comprimento do focinho, Refinada e bem cinzentada.

CRÂNIO – moderadamente arredondado, arcadas superciliares claramente definidas.

STOP – pronunciado.

OLHOS – inserção frontal e na superfície da pele, redondos, levemente amendoados, castanho escuros, melhor o mais escuro. Expressão inteligente, alerta, doce e suplicante.

ORELHAS – lobulares, longas, de couro fino, bem franjadas e inserção no nível ou mais baixa que o da pálpebra inferior.

FOCINHO – largo e profundo, com maxilares nivelados e quadrados.

TRUFA – narinas bem desenvolvidas; de cor preta nos pretos e nos Black’n tans; podendo ser marrom ou fígado, nas demais cores; melhor, o mais escuro. A cor da orla das pálpebras acompanha.

LÁBIOS – lábio superior é carnudo, cobrindo a mandíbula.

MORDEDURA – em tesoura, dentes de tamanho médio.

TRONCO – curto, compacto, de construção sólida dando impressão de força.

PESCOÇO – longo, musculoso e sem barbelas, ergue-se forte dos ombros, ligeiramente arqueado na nuca.

DORSO – forte e levemente descendente.

LOMBO – (padrão não comenta).

COSTELAS – profundas e bem arqueadas.

PEITO – profundo no nível dos cotovelos.

VENTRE – padrão não comenta

GARUPA – larga com as ancas arredondadas e musculosas.

MEMBROS –

OMBROS – articulação escápulo-umeral 90o.

ANTERIORES – de frente, retos, paralelos, musculosos, ossatura forte, bem ajustados ao tórax e aprumados com a escápula. De perfil, os cotovelos ficam, exatamente, no prumo da cernelha. Metacarpos curtos e fortes.

POSTERIORES – aprumados, ossos fortes, coxas musculosas e bem delineadas; joelhos bem angulados e firmes. Jarretes fortes, curtos e aprumados. Por trás, paralelos, seja em movimento ou em repouso.

PATAS – redondas, compactas, largas e firmes e direcionadas para a frente, com almofadas grossas, duras e resistentes. Sem ergôs.

CAUDA – cortada, com inserção e porte na linha do prolongamento do dorso, ou ligeiramente mais alto. Para baixo indica timidez. Em movimento a cauda vibra revelando sua alegria.

MOVIMENTAÇÃO – típica de um cão de caça. Forte propulsão nos posteriores e anteriores de alcance fácil à frente, apresentando movimentação coordenada, suave e sem esforço, com boa cobertura de solo.

FALTAS – cabeça com tendência ao achatamento ou excessivamente abobadada. Dentes pequenos demais ou com mordedura em torquês. Tronco longo demais ou baixo demais. Cauda em ângulo para cima como a de um terrier ou para baixo indicando timidez. patas viradas para dentro ou para fora. pelagem excessiva, crespa ou lanosa. Marcação castanho que não for nítida ou que seja tênue demais, os castanhos dos lados focinho unem-se pela cana nasal.

As informações deste artigo foram fornecidas pelo Canil Kailas Kennel – propriedade de Solange Loiola – Valinhos – SP

Lucia Helena Salvetti De Cicco
Diretora de Conteúdo e Editora Chefe