linha


linha


Entre para a família Saúde Animal.

linha

Entre e faça uma homenagem ao seu amigo.


CONDIÇÕES DE USO DE NOSSAS IMAGENS E TEXTOS

ALCON

Google
 

POODLE


 O Poodle, também chamado de Barbone e Caniche, é considerado uma das raças mais inteligentes, obedientes, dóceis e versáteis. Por possuir tais características e uma aparência encantadora, é considerado o mais popular das raças. O nome deriva da palavra alemã "pudel", que significa "chapinhar na água". No passado, esse animal serviu como excelente cão de busca. Embora moderno lebre o antigo Water Spaniel Irlândes, a linhagem do Poodle continua um mistério.

Na França este cão é chamado Caniche (Canard = pato) porque houve um tempo em que era considerado um excelente resgatador (que vai buscar a caça abatida e a traz para o seu dono) de aves selvagens aquáticas.

Comprar um filhote de Poodle, de pequeno porte, não é coisa fácil. Normalmente ele cresce e transforma-se num cão bem maior que o desejado. Este problema é causado pela falta de informação quanto à criação correta da raça.

O correto é criar sempre Poodles de igual tamanho. Assim, os descendentes terão o mesmo porte dos pais. Essa regra, no entanto, só funciona se for seguida, no mínimo por 6 gerações. Visando apenas lucro, os criadores inescrupulosos cruzam exemplares de tamanhos diferentes com a intenção de produzir uma ninhada maior e de filhtoes menores. A receita deles é acasalar uma fêmea maiorzinha com um machinho bem menor. O resultado são mais filhos, mas de tamanhos imprevisíveis.

Quem quer levar um Poodle para casa e não ter muitas surpresas com o seu tamanho, o melhor a fazer é verificar o tamanho dos pais. O número de filhotes da ninhada também é um bom indicador. Normalmente o Toy dá em média de 2 a 3 filhotes; o Anão, de 4 a 6, o Médio de 7 a 10 e o grande de 9 a 14 filhotes.

Porém, nada disso garante que o filhote será do tamanho desejado. O certo mesmo é a honestidade do criador, por isso, o ideal é comprar filhotes apenas de criadores idôneos. Se você não conhecer nenhum canil peça a indicação no Kennel Clube mais próximo de sua cidade e se garanta legalmente, exigindo no contrato de compra e venda a descrição da variedade, caso ela não conste no pedigree.

Os Poodles com menos de 25 cm são chamados de Micro. Geralmente, em função do tamanho, tem a ossatura muito delicada e fogem das características exigidas no padrão da raça. A cabeça costuma ser grande e abobadada, os olhos redondos e proeminentes e a moleira aberta quando adulto.

Estas características podem torná-los animais fracos, propensos a fraturas e até à morte após uma simples queda.

Os poodles, em geral, são excelentes companhia para as crianças. Topam qualquer brincadeira sempre com muito entusiasmo. Na foto ao lado está a Daniela, com 3 anos, e a Fifi, uma poodle com 22 cm.

Os Poodles, pelo sistema CBKC podem ter quatro tamanhos:

 

TOY - até 28 cm

ANÃO - de 28 a 35 cm

MÉDIO - de 35 a 45 cm

GRANDE - de 45 a 60 cm

Padrão da Raça - (Bruno Tausz)

APARÊNCIA GERAL

Pelagem frisada, cacheada ou encordoada, constantemente alerta, ativo, de fácil aprendizado. Movimenta-se com uma andadura leve e saliente.
O pescoço é forte e bem proporcionado; as pernas dianteiras retas e paralelas, as pernas traseiras são musculosas; a cauda polada, alta no traseiro e ereta; o peito profundo e as costelas são protuberantes. Como cão de utilidade, a pelagem profusa atrapalhava a natação do animal, daí a necessidade da tosquia.

PELAGEM -Cacheada e encaracolada

COR -preto, branco, marrom, cinza e abricó.

Marrom - puro, quente, bem escuro e bem uniforme. As tonalidades do marrom não devem chegar ao bege, nem sequer aos tons derivados, mais claros, como também, ao marrom escuro que tende ao preto, quer dizer a cor negro berinjela.
Cinza - uniforme: suas gradações de tonalidade não devem chegar ao preto, nem ao branco.
Abricó - de tonalidade uniforme, sem tender ao bége ou ao creme, nem ao vermelho ou ao marrom avermelhado, ou chegar aos derivados do marrom.

CABEÇA - distinta, retilínea, proporcional ao tronco. De comprimento sutilmente maior que 40% (2/5) da altura na cernelha. Sem ser rústica e massuda ou exageradamente refinada. O cinzelamento é notado através da pele.

CRÂNIO - bem modelado, de largura menor do que a metade do comprimento da cabeça. As linhas superiores, do crânio e do focinho, são ligeiramente divergentes (a direção dessas linhas formam um ângulo de 16 a 19 graus). Visto de cima, o crânio apresenta aspecto oval, enquanto de perfil, é suavemente arqueado.

STOP - muito pouco marcado, como todo cão mediolíneo.

OLHOS - de expressão fogosa, inserção ligeiramente oblíqua no nível do stop. A orla das pálpebras confere aos olhos uma forma amendoada. Para os Poodles pretos, brancos, cinzas ou abricós, os olhos são pretos ou marrons, bem escuros, nos exemplares marrons, podem ser de cor âmbar escuro.

ORELHAS - bastante longas, portadas pendentes ao longo das faces, inseridas no prolongamento da linha, traçada a partir de um ponto na face dorsal da trufa, que passa pelo canto distal do olho. Chatas, com as pontas arredondadas, as orelhas alargam-se após a inserção. Revestidas por pêlos ondulados e bem longos. O Poodle cuja orelha não alcança a comissura labial não poderá obter a qualificação Excelente.

FOCINHO - linha superior reta, de comprimento em torno de 90% do comprimento do crânio. Os dois ossos maxilares se alinham quase paralelos. De aspecto sólido, elegante, sem ser pontudo. A linha inferior do focinho é delineada pelo perfil da mandíbula e não pelo bordo inferior, do lábio superior.

TRUFA - marcada e desenvolvida, com perfil vertical; narinas abertas. Trufa preta nos exemplares pretos, brancos e cinzas; marrom, nos exemplares marrons; nos exemplares abricôs, em toda a gama do marrom escuro, podendo chegar ao preto, ainda que essa última cor, não seja preferida, mas apenas aceita para evitar uma possível despigmentação.

LÁBIOS - sutilmente desenvolvidos, de preferência secos e espessura média; o lábio superior pousa sobre o inferior, sem ultrapassá-lo. Pretos, nos exemplares pretos, brancos e cinzas; pigmentados, nos marrons e, nos exemplares abricós, em toda a gama de marrom escuro, podendo chegar ao preto, ainda que, esta última, não seja a cor preferida, apenas aceita. As comissuras labiais não ficam evidenciadas.

MAXILARES - articulados normalmente e com dentes sólidos. A falta de um dos últimos molares não é penalizada em julgamento ou por ocasião duma seleção.

TRONCO

PESCOÇO - firme, seção oval, de comprimento médio, menor que o da cabeça, bem proporcionado, ligeiramente arqueado após a nuca; portando, garboso, a cabeça alta. Barbela ausente.

ANTERIORES - Ombros e braços: cernelha moderadamente desenvolvida. Ombros oblíquos e musculados. Angulação escapulomeral de 90 a 110 graus. Escápula e úmero de igual comprimento.
Antebraços: membros anteriores perfeitamente retos e paralelos, elegantes, bem musculosos e com boa ossatura. A distância do cotovelo ao solo é igual a 55% da altura na cernelha.
Carpos: no mesmo alinhamento da face anterior do antebraço.
Metacarpos: firmes, sem serem pesados e, vistos de perfil, quase retos.
Patas: de preferência pequenas, fechadas, ovaladas com dedos compactos e bem arqueados, ligamentos fortes, aprumados sobre almofadas duras e espessas. As unhas são pretas, nos exemplares pretos e cinzas, pretas ou marrons, nos exemplares marrons; nos brancos, as unhas têm todas as gamas do marfim, podendo chegar ao preto, conforme a pigmentação da pele. As unhas brancas são consideradas defeito. Nos abricós, devem ser coloridas em toda a gama do marrom escuro, podendo chegar ao preto, cor apenas aceita.

POSTERIORES - Coxas: robustas e bem musculadas.
Pernas: vistas por trás, paralelas, com a musculatura bem desenvolvida e bem aparente. A articulação dos jarretes é bem volumosa. As angulações, coxofemoral, tibiofemoral e tibiotarsiana, devem ser bem acentuadas, evitando que o conjunto reto possa resultar numa inclinação indesejável da garupa.
Tarsos e Metatarsos: verticais. Membros posteriores sem ergôts.
Patas: com as mesmas características dos anteriores.

CAUDA - de inserção bem alta, no nível da linha superior. Amputada, excisando dois terços e permanecendo um terço do seu comprimento natural, ou, no caso dos Poodles cacheados, pela metade. A cauda inteira, contudo, não constitui falta. Nos Poodles encordoados a caudectomia é desnecessária, podendo permanecer inteira. Em movimento, a cauda é portada obliquamente.

MOVIMENTAÇÃO
(Imagens fornecidas por Bruno Tausz)

O Poodle movimenta-se com uma andadura leve e saltitante.

 

TOSA

LEÃO: necessariamente tosado: lombo e flancos, desde os membros posteriores até as últimas costelas; o focinho, em cima e embaixo, a partir das pálpebras inferiores; as faces, as patas anteriores e posteriores, deixando pompons ou braceletes e motivos. É aconselhável o bigode, para todos os exemplares.
MODERNA: Pelagem nos quatro membros, da seguinte forma: Necessariamente tosado: membros, cabeça e cauda, igual a tosa Leão. No tronco deve ser aparada, com 1 cm de linha superior, aumentando gradualmente em volta dos ombros e no alto dos membros.
SELA INGLESA: acrescentar à tosa Leão, motivos nos membros posteriores, braceletes nos braços e punho. Na cabeça, um topete. Neste tipo de tosa, o bigode é facultativo.

Lucia Helena Salvetti De Cicco
Diretora de Conteúdo e Editora Chefe

Versão para imprimir


 



Copyright®1997/2014 - Comercial De Cicco. Todos os direitos reservados. Qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação deste conteúdo é expressamente proibida, estando sujeito o infrator às sanções legais cabíveis, de acordo com a lei 9610/98. Política de Privacidade e Segurança



Anuncio160x240


Saúde Vida On line