ALCON

Google
 

Cavalo

Reprodução

Cavalo - História - Dentição e Idade - Anatomia - Aprumos - casco - Reprodução - Pelagem - Doenças - Ciclo de Vida

Nos eqüideos em geral, o instinto de reprodução aparece em torno dos 18 meses, contudo, a reprodução de animais jovens não é recomendada porque a égua, fecundada na fase de crescimento - até os 30 meses - retira o alimento para a constituição do feto do próprio organismo e, conseqüentemente, atrapalha o seu desenvolvimento.

A idade mais recomendada para o início da reprodução nos machos é de 3 anos e nas fêmeas varia de 3 a 5 anos. Esta variação ocorre por vários fatores do meio e, principalmenete, alimentação.

O cio provoca modificações de ordem particular e geral, assim, nos órgãos genitais notam-se a congestão e o edema do ovário e das mucosas do oviduto, do útero, da vagina e da vulva. O colo do útero se relaxa, deixando escapar um muco, ás vezes estriado, de sangue, que escorre pela vagina e pela vulva, do qual se desprende um odor característico que atrai e excita o macho.

A égua torna-se inquieta, nervosa, coceguenta e mesmo intratável, com os olhos brilhantes e a cauda levantada. Relincha, talvez procurando o macho, perde o apetite, podendo ficar meio desbarrigada, urina com mais freqüência, emite pequenos jatos de urina e movimenta o clítoris. Pode-se observar que os lábios da vulva são mais inchados do que o normal.

O cio dura, em média, de 10 a 12 dias e, a cobrição no início do cio é negativa, devendo-se esperar que o cio se torne mais acentuado. Novas cobrições podem ser realizadas a cada 2 dias, até que o cio acabe. A ovulação se dá 24 a 48 horas antes do término do cio e, o óvulo é fecundado de 6 a 8 horas após ter sido liberado. O esperamtozóide tem vitalidade aproximada de 48 horas no trato genital da fêmea. Se a égua na reentrar no cio depois de 16 dias é provável que tenha sido fecundada. O intervalo entre 2 cios consecutivos é de 21 dias.

A estação de monta compreende, no Brasil, em outubro, novembro e dezembro, que são os meses de maior fecundidade. O surgimento do primeiro cio depois do parto acontece no 7º ao 11º dia. Este é chamado "cio do potro" ou "cio post-partum". Neste cio é recomendado seu aproveitamento para nova cobertura, se o parto foi normal e os órgãos genitais se encontram em boas condições.

Um garanhão adulto pode praticar uma a duas montas (uma de manhã e outra à tarde) por dia, desde que alimentado adequandamente (com reforço de proteínas). Anualmente, um reprodutor pode cobrir de 50 a 80 fêmeas, quando na monta dirigida, e de 20 a 40 quando for monta de campo.

 Órgãos genitais de Égua
  1. Ovário
  2. Oviduto
  3. Cornos uterinos
  4. Corpo do útero
  5. indica a Cérvix
  6. Vagina
  7. Vulva
  8. Ligamento largo do útero
  9. Bexiga
  10. Uretér
  11. Rim
  12. Esfincter anal (ânus)
  13. Reto

 Sistema Reprodutor Masculino
  1. músculo ísquio cavernoso
  2. ligamento suspensório
  3. múscylo retrator do pênis
  4. músculo bulbocavernoso
  5. corpo cavernoso do pênis
  6. gola da glande
  7. processo uretral
  8. coroa da glande
  9. mucosa peniana
  10. artéria dorsal da pudenda
  11. artéria obturatriz
  12. artéria profunda
  13. tuberosidade isquática

GESTAÇÃO e PARTO - O período de gestação é de 336 dias na égua (11 meses - click aqui para ver a tabela de gestação). A gestação é o desenvolvimento do feto depois da fecundação do ovo até a parição. Ela também é conhecida como "prenhez, pregnância e gravidez". Verificada a fecundação o óvulo desce pelas trompas uterinas e pelo oviduto até alcançar o corno uterino, no que leva mais ou menos 12 dias.

Um parto normal dura em média de 10 a 30 min. O feto, apresenta-se com a cabeça colocada entre as patas dianteiras (veja imagem ao lado). Normalmente a égua pari de pé, o feto cai com os jarretes da mãe atenuando esta queda, havendo nesse momento a ruptura do cordão umbilical. Quando a fêmea pari deitada (em decúbito), o cordão umbilical é rompido pela própria fêmea ou quando esta se levanta,. Caso isso não ocorra, o tratador deve efetura a ruptura (com ligadura) a uma curta distância.

A expulsão da placenta é imediata ao parto e, os órgãos genitais voltam ao seu estado normal em 2 a 5 dias após o parto. É muito importante o tratador acompanhar o parto para socorrê-la no caso de um parto difícil (distócico). Em caso de dúvida chame sempre o médico veterinário, naõ espere a situação complicar.

As éguas paridas em cocheira devem receber nos primeiros 4 dias uma ração leve e laxativa: capim verde e tenro, alfafa (verde ou feno), cenouras, etc.

O primeiro leite, chamado colostro, é muito importante para o potro, não só pela sua riqueza em vitaminas, seu poder laxativo para limpar o intestino, como por conter substâncias imunizantes para várias doenças, que a mucosa intestinal do filho é capaz de absorver durante os primeiros dias.

Lúcia Helena Salvetti De Cicco
Diretora de Conteúdo e Editora Chefe

 

BIBLIOGRAFIA:

Millen, Eduardo - Guia do Técnico Agropecuário "Veterinária e Zootecnia"

Instituto Campineiro de Ensino Agrícola, 1984

Edwarads, Elwyn Hartley - Horse

A Dorling-Kindersley Book - 1993

Santos, Ricardo de Figueiredo - Eqüideocultura

J. M. Varela Editores, 1981

Torres, A. Di Paravicini e Jardim, Walter R. - Criação de Cavalos e outros eqüinos

Nobel, 1987

Versão para imprimir

CONDIÇÕES DE USO DE IMAGENS E TEXTOS


Copyright®1997/2014 - Comercial De Cicco. Todos os direitos reservados. Qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação deste conteúdo é expressamente proibida, estando sujeito o infrator às sanções legais cabíveis, de acordo com a lei 9610/98. Política de Privacidade e Segurança



Saúde Vida On line


Entre para a família Saúde Animal e personalize sua navegação.