Entre para a família Saúde Animal e personalize sua navegação.

 

 


ALCON

Google
 

Doença de Lyme

 

Descoberta nos Estados Unidos há mais de 15 anos, ainda é pouco conhecida no Brasil. Pode se tornar problema de saúde pública em futuro próximo pois já existem casos recentemente confirmados na região da Grande São Paulo.

O camundongo, o coelho, o lagarto, o veado e outros animais silvestres representam o foco natural da doença. Outros animais como o cão, o gato e os pássaros podem carregar o carrapato infestado pela bactéria Borrelia burgdorferi que causa a doença. A transmissão ocorre pela picada de carrapatos, que transportam a bactéria do animal doente para outros animais e para o homem.

De início, manifesta irritação no local da picada com lesão de pele de cor rosada, que aumenta gradativamente de tamanho. Pode ser acompanhada por náuseas, febre, cansaço, dores na cabeça, nuca, juntas e músculos. Quando não tratada pode atingir o sistema nervoso e provocar meningite, paralisia da face, problemas cardíacos e artrites.

A prevenção se faz com os seguintes cuidados:

Em campos, matas e outros locais com grande quantidade de carrapato, use roupas claras, meias compridas e botas.
Repelentes específicos como o permetrin devem ser usados sobre a roupa e não sobre a pele.
Sempre que passar por locais infestados, examine as roupas e a pele à procura de carrapatos.
Use uma pinça e nunca as mãos para removê-los.
Não use gasolina, querosene ou removedor de unha que podem ajudar na contaminação.
Evite esmagá-los, para que as bactérias que estão no interior do carrapato não entrem em contato com a pele.
Lave suas mãos e a área da picada com água e sabão. Após a lavagem passe álcool iodado.
Limpe os animais domésticos, retirando-lhes os carrapatos com pinças e as mãos protegidas com luva ou pano.
Guarde o carrapato vivo dentro de um frasco de vidro identificado com a data, o local da mordida e o tipo de animal que provavelmente carregava o carrapato.
Se você apresentar sintomas da doença, procure de imediato o seu médico para receber o tratamento com antibiótico.

Entregue o frasco com o carrapato ao seu médico ou no Posto de Saúde ou ainda à autoridade sanitária do local.

Lúcia Helena Salvetti De Cicco
Editora Chefe e Diretora de Conteúdo

 

Bibliografia:

Prefeitura Municipal de São Paulo
Secretaria da Saúde - Centro de Controle de Zoonoses
Zoonoses, que bicho é esse?, 1995.
Ministério da Saúde
Fundação Nacional de Saúde, Centro Nacional de Epidemiologia - CENEPI
Gerência Técnica de Febre Amarela e Dengue, 1995.
O Médico da Família
Nova Cultural, 1994

Versão para imprimir

 

CONDIÇÕES DE USO DE IMAGENS E TEXTOS


Copyright®1997/2011 - Comercial De Cicco. Todos os direitos reservados. Qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação deste conteúdo é expressamente proibida, estando sujeito o infrator às sanções legais cabíveis, de acordo com a lei 9610/98. Política de Privacidade e Segurança



Saúde Vida On line