menu_zoo Outros Vermes Répteis Protozoários Primatas Poriferos Peixes Moluscos Miriápodes mamífeors Insetos Felinos Fauna Brasil Equinodermos Crustáceos Celenterados Aves Aracnídeos Anfíbios Ameaçados Acrânios


ALCON

Google
 

Ameaçado

 

Oscar ou Apaiari


NOME CIENTÍFICO: ASTRONOTUS OCELLATUS
NOME VULGAR: Apaiari ou Oscar
FAMÍLIA: Cichlidae
TAMANHO: 28 cm
ORIGEM: Região Amazônica
NOME INGLÊS: Red Oscar or Tiger Oscar
OUTROS NOMES: Velvet Cichlid


DISTIBUIÇÃO GEOGRÁFICA: Bacia Amazônica e nas represas nas regiões nordeste e sudeste.

COMPORTAMENTO: Pacífico se colocado com peixes do seu tamanho ou ligeiramente menores, peixe territorial de movimentos lentos e de razoável beleza, criado também como peixe industrial para o consumo humano e como predador de caramujos;
pH: Ligeiramente ácido; entre 6,5 a 6,8 em água mole.

PLANTAS PARA O AQUÁRIO: Echinodorus sp., Myriophyllum sp., Sagittaria sp., Valisneria figantea (plantadas em vasos individuais irão dificultar que o peixe arranque) e a Lemna polyrhiza (planta flutuante que proporciona sombra e abrigo.

ÁGUA: a troca parcial da água (20%) deve ser mais constante no verão do que no inverno, e ela deve estar isenta de cloro.

TEMPERATURA: precisa se manter entre 21 e 26°C. Abaixo dessa temperatura, o Oscar começa a demonstrar desinteresse pela alimentação.

FILTRO BIOLÓGICO: quando você for montar o filtro biológico, coloque sobre a tubulação (ou placa) uma tela de nylon recoberta por uma camada de 4 cm de areia. Isso evita que o peixe danifique o filtro se escavar o fundo. A dolamita (mármore moído) não deve ser usada na composição do filtro ou na decoração, pois torna a água alcalina.

ILUMINAÇÃO: O Oscar necessita de 12h de escuro e 12 de claro. Pode-se pintar as paredes do aquário de preto, para tentar reproduzir a escuridão de seu habitat natural. À noite o Oscar passa por um período de repouso, permanecendo quase deitado.

AQUÁRIO: Durante o dia, o Oscar é muito ativo, podendo saltar para fora do aquário usando as aberturas mais incríveis. Por esta razão, deve-se manter o aquário sempre tampado. Recomenda-se o uso de grandes aquários (100L) para um indivíduo adulto.

CARACTERÍSTICAS: Espécie tropical de água doce, sua coloração é escura com belos desenhos em mosaico quando jovem. Conforme vai crescendo adquire manchas claras e escuras num meio tom verde-acinzentado e laranja. Na nadadeira caudal existe um ocelo, mancha circular escura, circundada por um laranja brilhante. O colorido aumenta e diminui de intensidade conforme o ambiente.

Este peixe tem o costume de arrumar a decoração do aquário de acordo com o seu próprio gosto. Consegue arrastar pedras relativamente pesadas, arrancando plantas, revolvendo areia, etc.

Também conhecido como Apaiari, o Oscar é grande, guloso e fujão, é capaz de arrastar pedras e arrancar plantas. Mas é um dos preferidos dos aquaristas pois além de sua beleza, ele encanta pela meiguice: sabe reconhecer seu criador e permite que ele faça carícias em seu dorso. 

O Oscar é mais um dos peixes originários da região amazônica e que foi introduzido em algumas represas do sudeste do país. Diferente de sua região de origem, onde pode chegar a pesar 2.0kg, nas represas das hidrelétricas dificilmente vamos encontrar exemplares pesando mais de 1.0kg. O seu comprimento médio se situa por volta de 30cm nas represas e por volta de 35-40cm na região amazônica.

Este peixe é muito simpático e sociável e, é capaz de reconhecer o seu tratador, pegar a comida na mão ou até mesmo pular para fora do aquário para apanhá-la. Costuma deixar que se façam carícias em seu dorso.

AQUÁRIO PARA REPRODUÇÃO: O aquário para reprodução deve ter pelo menos 250l, sendo que nos estados do nordeste ocorre durante todo o ano. Nos mais frios como São Paulo, a época vai de outubro a fevereiro, com a água por volta de 28°C.

REPRODUÇÃO: Aparecendo certo reboliço no aquário é sinal de que começaram os "jogos de boca", que evidenciam o acasalamento. Esse jogo consiste numa prova de força, onde o macho e a fêmea se colocam frente a frente com as bocas abertas. Após algumas investidas, mordem-se simultaneamente puxando o companheiro para o lado. Depois disso, isolam-se dos demais e é o momento ideal para serem instalados num novo aquário (ou mantê-los no mesmo se já estiverem adaptados), com cascalhos não cobertos por areia e fora da área do filtro biológico. Os pais escolhem uma superfície lisa (uma pedra, tronco, ou uma telha virada com a boca para baixo) e a limpam. A fêmea vai então depositando os ovos em círculos num total de 800 a 2.000, enquanto o macho os fertiliza. Começa então um violento esquema de defesa e proteção. Movimentam continuamente as nadadeiras gerando uma corrente de água que proporciona uma melhor oxigenação para os ovos e evita o ataque de fungos e bactérias. Depois de 3 a 4 dias ocorre a eclosão. O macho faz buracos no substrato e transporta os alevinos com a boca mantendo-os aí até que nadem livremente.

Nessa época, os pais tornam-se ainda mais cautelosos e agressivos, chegando até a atacar a mão do criador, e só devem ser separados das crias quando diminuírem seu interesse por elas. Os casais são monogâmicos e podem Ter até 3 desovas por ano. Se o casal interromper o namoro por 6 meses, experimente trocar a fêmea.

ALIMENTAÇÃO DOS ALEVINOS: Assim que nascem, os alevinos contam com o saco vitelino para suprir suas necessidades alimentares. Assim que esse saco começar a desaparecer, forneça minhocas, camarões crus, carne de boi crua e sem gordura, carne de peixe, fígado e miolos, todos bem triturados. Também podem ser alimentados com dáfnas, microvermes e artemia salina recém-eclodida. Forneça as refeições de 2 em 2 horas e sem exageros. 

ALIMENTAÇÃO DOS ADULTOS: Ração e pequenos peixes. Desde pequeno, o Oscar consome grandes quantidades de alimento, aumentando a refeição à medida que cresce. Devora todos os peixes menores do aquário pode chegar a medir até 35 cm. Os adultos gostam de minhocas, caramujos, coração, fígado (em pedaços pequenos) e peixe como os pecilídeos (ex. Lebiste). Esse último, assim como a vitamina E, tem relação direta com o desempenho na reprodução.
Alcon Carnívoros é um alimento extrusado completo para a nutrição de peixes carnívoros de água doce, como Oscar e Aruanã, ou marinhos, como Lion Fish e Garoupas ornamentais.
Saiba mais...


BIBLIOGRAFIA:

Vida no Aquário, 1987
Editora Três
Mills, Dick - Aquarium Fish, 1995
Dorling Kindersley
Exotic Tropical Fishes, 1988
Twenty-ninth Edition

Lúcia Helena Salvetti De Cicco
Diretora de Conteúdo e Editora Chefe

CONDIÇÕES DE USO DE IMAGENS E TEXTOS


Copyright®1997/2014 - Comercial De Cicco. Todos os direitos reservados. Qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação deste conteúdo é expressamente proibida, estando sujeito o infrator às sanções legais cabíveis, de acordo com a lei 9610/98. Política de Privacidade e Segurança




Sa�de Vida On line


Entre para a família Saúde Animal e personalize sua navegação.