linha


linha


Entre para a família Saúde Animal.

linha

Entre e faça uma homenagem ao seu amigo.


CONDIÇÕES DE USO DE NOSSAS IMAGENS E TEXTOS

ALCON

Google
 

O YORKSHIRE TERRIER


Padreador: Tuty of Dakos ( 1,8 kg)

 Originário da Grã-Bretanha, o Yorkshire Terrier, ou yorkie (como o Yorkshire é carinhosamente chamado), vem de uma mistura de diferentes terriers, tradicionais na arte da caça em tocas. Dentre as várias versões existentes sobre sua origem, a mais aceita fala do cruzamento entre o Black and Tan, o Skie Terrier e o Dandie Dinmont. Consta, ainda, uma intervenção do Maltês.

A princípio, o yorkie foi chamado de Terrier Escocês e, logo em seguida, de Terrier Escocês Anão de Pêlo Longo. Somente depois de vários anos, por volta de 1870, é que foi adotado o seu nome atual, em homenagem à região de sua origem.

Foi desenvolvido por operários de West Riding, no condado de York (Inglaterra), que buscavam um cão de companhia que fosse pequeno e pudesse ser utilizado na caça subterrânea, qualidade essa que, apesar de muito acentuada no princípio, desapareceu quase que por completo. Foi também companheiro fiel dos trabalhadores das minas de carvão, comuns em sua região. Somente em fins da era Vitoriana é que ganhou status, ao se tornar companheiro inseparável das damas da aristocracia e alta burguesia. Conforme os norte-americanos seguiam os costumes Vitorianos, eles também passaram a adotar o Yorkshire Terrier, sendo que o primeiro registro de um yorkie nascido nos Estados Unidos data de 1872.

Sua primeira aparição em exposições se deu em 1861, em Birmingham, ainda sob o nome de Terrier Escocês Anão de Pêlo Longo. Foi reconhecido como raça em 1885 pelo American Kennel Club e, em 1898, pelo recém criado The Kennel Club da Inglaterra. Seu primeiro padrão, de 1898, admitia dois grupos de tamanho: um de até 2,3 kg ( preferidos para companhia ) e outro entre 2,3 e 6 kg ( indicados para enfrentar os grandes ratos ). Seu padrão atual estabelece o peso máximo de 3,15 kg.

Cuidados ao Adquirir Seu Yorkie

O yorkie manteve sua popularidade em alta, especialmente por seu tamanho diminuto, sendo escolhido, principalmente, por pessoas que moram em apartamentos e casa pequenas, ou sem quintal. Embora os Terriers sejam rústicos e fortes por natureza, há que se ter especial cuidado com exemplares muito pequenos, com menos de 1,3 kg. Estes exemplares costumam ter problemas de ordem genética, que impedem um desenvolvimento correto e saudável, quanto menor o cão, mais delicado, sujeito a acidentes e a alguns males que ocorrem na raça e menos resistentes a doenças ele se torna.

Além disso, a procura por exemplares pequenos criou termos oficialmente inexistentes, como "micro" ou "zero". Não há tais classificações na raça!

Não se deve comprar o primeiro filhote em que se põe os olhos é importante que se visite alguns criadores primeiro e que se faça uma consulta ao Kenel local, a fim de melhor informar-se quanto à idoneidade do criador escolhido. Um bom criador dará garantias reais quanto à saúde de seu cão e estará disposto a efetuar o ressarcimento, caso venha a ocorrer algum problema com o filhote que seja de origem genética ou oriundo de seu canil. Alguns bons criadores, chegam mesmo a se recusar a vender um cão, caso achem que o temperamento ou estilo de vida do comprador não combine com o yorkie.

Temperamento

Um dos motivos que o tornam tão encantador tem suas raízes na própria função original da raça, ele é um Terrier, grupo de raças que se caracterizam por serem ativas, destinadas a localizar e caçar animais em tocas, sem a ajuda humana. Daí seu caráter independente, esperto, vivaz, auto-confiante e sua atitude sempre alerta. Aliás, como todo bom caçador, dará o alarme ao menor ruído estranho à rotina da casa. Por essa característica marcante, muitos o usam como cão de alarme, função na qual é extremamente eficiente.

Possui ainda um temperamento carinhoso e afável, fato que o torna uma companhia excelente. A despeito de seu tamanho, o Yorkshire é um cão muito ativo e independente, podendo conviver amigavelmente com crianças, embora deva-se ter cuidado para que estas não o machuquem com brincadeiras rústicas, às quais ele reagirá prontamente, mostrando seus limites. O yorkie não aprecia muito o convívio com outros cães, com quem certamente disputará território, não importando quão maior seja o outro cão.

Filhote

As pessoas que vêem pela primeira vez uma ninhada de yorkie, logo após o parto, ficam espantadas ao descobrir que os cãozinhos são quase inteiramente pretos, com um leve toque de fulvo acima dos olhos e nas pontas dos pés. À medida que o filhote cresce, a pelagem negra das patas desaparece gradualmente, de modo que estas se tornam fulvo até a altura do cotovelo nas pernas dianteiras nem acima dos joelhos nas traseiras. Na cabeça, pode-se observar igualmente , o fulvo surgindo de uma orelha à outra. Até que ela esteja completamente coberta de pêlos fulvo. A pelagem que recobre o corpo, começa a tomar a tonalidade correta de azul-aço escuro, a princípio somente no pescoço e, depois, através do dorso até a cauda, a qual costuma permanecer um pouco mais escura que o resto do corpo. As extremidades dos pêlos permanecem negras por algum tempo, mas acabam por desaparecer. Isto tudo se dá até o 240 mês de vida, quando o yorkie já terá a marcação de suas cores definida. É fascinante observar esta mudança de cor no yorkie, são poucas as raças em que ela varia tanto, desde o nascimento até à idade adulta. Devido à essa verdadeira metamorfose, consta que alguns criadores inexperientes sacrificaram ninhadas inteiras de yorkie, por pensarem tratar-se de mestiços.

Durante o processo de troca de dentes, a postura das orelhas pode sofrer alterações, mesmo naqueles cães que as têm levantadas desde o nascimento. Nessa época, elas podem ficar caídas, porém, quando o processo se completa, elas recobram a postura correta.

Um cuidado que se deve ter com o filhote é não permitir que ele pule de locais altos. Como seus ossos ainda estão fracos e flexíveis, qualquer choque nos ombros tende a projetar seus cotovelos para fora. Jamais espere do yorkie que ele tenha bom senso no que diz respeito ao seu tamanho, ele pulará de um local alto com o mesmo atrevimento que enfrentará um Rottweiler.

As Cores

A distribuição e a tonalidade das cores do yorkie são sofisticações muito valorizadas desde seu primeiro padrão. É definido que o yorkie deve Ter duas cores: o azul-aço escuro e o fulvo. Pode-se definir o azul-aço como sendo um cinza brilhante, quase preto, tendendo ao azulado, e o fulvo como um amarelo tostado. O azul-aço não deve ser escuro demais a ponto de ficar preto, nem muito claro a ponto de ficar prateado. Aliás, embora o prateado seja proibido pelo padrão é frequentemente obtido por criadores. Já os pêlos fulvos, são levemente mais claros nas pontas do que nas raízes e produzem colorido dourado intenso. É muito importante que uma cor não invada a outra.

Grooming

A pelagem do yorkie deve ser abundante e necessita de cuidados especiais para manter-se limpa e desembaraçada. Eis aqui algumas dicas para manter o pêlo do seu yorkie bonito e abundante:

Nunca use escova de nylon, elas quebram os pêlos. Deve-se usar escovas com cerdas metálicas, de preferência sem aquelas "bolinhas" em suas pontas;

Use um pente metálico com dentes menores em uma das extremidades e maiores na outra, o lado menor deve ser utilizado nos pêlos dos bigodes e em torno dos olhos;

Use uma tesoura sem pontas no trimming ( tosa específica da raça ) dos pêlos das orelhas e das patas; Escove os pêlos diariamente para mantê-los livres de nós;

Banhe-o somente quando estiver sujo, geralmente uma vez por semana. A escovação o manterá limpo, exceto na parte que se molha com a urina do macho. Limpe essa área diariamente com um pedaço de tecido umedecido em água morna;

No banho, umedeça os nós com água morna e use os dedos para desembaraçá-los;

Lave o muco nos cantos dos olhos diariamente, com algodão embebido em água boricada ou soro fisiológico. Seque bem a área. O muco quebrará os pêlos dessa região se não forem removidos;

Após o banho, escove-o enquanto o seca com um secador de cabelos;

Os dentes devem ser limpos regularmente, consulte sempre seu veterinário.


Embora o trimming do yorkie seja simples, apenas nas orelhas e nas patas, alguns proprietários optam por fazer uma tosa "filhote", também chamada de "pet", ou a "Schnauzer"

 

Problemas Comuns a Raça

  • Fechamento tardio da moleira;
  • Hérnia;
  • Dentição dupla;
  • Luxação de patela;
  • Necrose asséptica
  • Ceratoconjuntivite seca ( problemas na produção de lágrimas);
  • Tártaro;
  • Hidrocefalia;
  • Prognatismo;
  • Retrognatismo.
  •  

    Padrão da Raça

    ACB

    GRUPO 5 - CÃES DE LUXO

    APARÊNCIA GERAL: de um Terrier Toy de pêlo longo, cuja pelagem azul e canela é repartida no focinho e da base do crânio à extremidade da cauda e pende uniformemente e quase reta para baixo, de cada lado do corpo. O corpo é elegante, compacto e bem proporcionado. O porte alto da cabeça do cão e sua conduta confiante devem dar a aparência de vigor e auto-importância.
    CABEÇA: Pequena e plana no topo, o crânio não muito proeminente nem redondo, o focinho não muito longo, com a mordedura nem em prognatismo inferior, nem em prognatismo superior, e os dentes sadios. Tanto uma mordedura em tesoura como nivelada são aceitáveis. O nariz é preto. Os olhos são de tamanho médio e não muito proeminentes; de cor escura e brilhando com uma expressão aguda e inteligente. As bordas dos olhos são escuras. As orelhas são pequenas, em forma de "V", portadas eretas e inseridas não muito separadas.
    CORPO: Bem proporcionado e muito compacto. O dorso é curto, a linha do dorso nivelada, com a altura do ombro sendo a mesma que na garupa.
    PERNAS E PÉS - PERNAS DIANTEIRAS: Devem ser retas, os cotovelos nem para dentro, nem para fora.
    PERNAS TRASEIRAS: Retas quando vistas de trás, mas os joelhos são moderadamente angulados quando vistos de lado. Os pés são redondos com unhas pretas. Quintos-dedos, se houver, são geralmente removidos das pernas traseiras. Quintos-dedos nas pernas dianteiras podem ser removidos.
    CAUDA: Cortada num comprimento médio e portada ligeiramente mais alta que o nível do dorso.
    PELAGEM: A qualidade, a textura e quantidade da pelagem são de primeira importância. O pêlo é brilhante, fino e de textura sedosa. A pelagem no corpo é moderadamente longa e perfeitamente lisa (não ondulada). Ela pode ser trimada a um comprimento que vai até o solo, para dar facilidade de movimentos e uma aparência mais em ordem, se desejado. Os pêlos que descem na cabeça são longos e podem ser arrumados com uma volta no centro da cabeça, ou repartidos no meio e arrumados com duas voltas. O pêlo no focinho é bem comprido. O pêlo deve ser cortado curto nas pontas das orelhas e pode ser trimado nos pés para lhes dar uma aparência limpa.
    CORES: Os filhotes nascem preto e canela, normalmente mais escuros na cor do corpo, mostrando uma intercalação de pêlo canela até se tornarem maduros. A cor do pêlo no corpo e a riqueza do canela na cabeça e pernas são de importância primordial em cães adultos, para os quais se aplicam os seguintes requisitos de cores:
    AZUL: É um azul-aço escuro, não um azul prateado, e sem estar misturado com pêlos castanhos, bronze ou pretos.
    CANELA: Todos os pêlos canela são mais escuros na raiz que no meio, com uma tonalidade de canela ainda mais clara nas pontas. Não deve haver nenhum pêlo fuliginoso ou preto intercalado com alguns dos canelas.
    COR NO CORPO: O azul se estende sobre o corpo da traseira do pescoço à raiz da cauda. O pêlo na cauda é de um azul mais escuro, especialmente na ponta.
    PÊLOS QUE COBREM A CABEÇA: Um canela dourado vivo, de cor mais profunda nos lados da cabeça, nas raízes das orelhas e no focinho, com orelhas em canela vivo profundo. A cor canela não deve se estender para trás do pescoço.
    PEITOS E PERNAS: Um canela brilhante vivo, não se estendendo acima do cotovelo nas pernas dianteira, nem acima do joelho nas pernas traseiras.
    PESO: não deve exceder 3 kg.

    CBKC Nº 86, DE 10/5/1994. FCI Nº 86F, DE 28/9/1988.

    País de origem: Grã-Bretanha.
    Nome no país de origem: Yorkshire Terrier.
    Utilização: companhia.
    Prova de trabalho: para o campeonato, independe.

    APARÊNCIA GERAL: de pelagem longa; o pêlo cai perfeitamente reto, repartido por uma linha que se estende da trufa à extremidade da cauda, de maneira igual para cada lado. Muito compacto e de contorno definido, mantendo-se incólume, o que lhe confere um ar de importante. O conjunto de suas formas revelam vigor e boas proporções.
    CARACTERÍSTICAS: Terrier de companhia, ativo e inteligente.
    TEMPERAMENTO: repleto de vivacidade, e índole igual.
    CABEÇA E CRÂNIO: cabeça mais para pequena e plana, sem apresentar o crânio muito proeminente ou abobadado e o focinho não muito longo. A trufa é preta.
    OLHOS: de tamanho médio, escuros e cintilantes; expressão esperta e inteligente; de inserção frontal. Não sendo proeminentes, têm a rima palpebral escura.
    ORELHAS: pequenas, em forma de V, portadas e eretas, sem serem muito afastadas, revestidas de pelagem curta, de cor fulvo-saturado e intenso.
    MAXILIARES: articulados em tesoura perfeita, regular e completa, isto é, os incisivos superiores encobrem os inferiores em contato estreito e são engastados ortogonalmente aos maxilares. Os dentes são bem alinhados e os maxilares de igual comprimento.
    PESCOÇO: de bom comprimento e elegante.
    ANTERIORES: ombros bem oblíquos, antebraços retos, bem revestidos de pelagem fulvo-dourado intenso, que é muito pouco mais claro nas pontas que nas raízes, não ultrapassando acima do nível dos cotovelos.
    TRONCO: compacto. As costelas são moderadamente arqueadas. O lombo é bem firme. O dorso é reto.
    POSTERIORES: vistos por trás, membros perfeitamente retos. O joelho é moderadamente angulado. Bem revestidos de pelagem fulvo-dourado intenso cujas pontas são alguns tons mais claros que as raízes, não ultrapassando acima do nível dos joelhos.
    PATAS: redondas. As unhas são pretas.
    CAUDA: usa-se encurtá-la a um comprimento médio; revestida abundantemente com uma pelagem azul mais escuro que o restante do corpo, principalmente na extremidade. A cauda é portada um pouco mais alta que a linha superior.
    MOVIMENTAÇÃO: passadas fluentes com boa propulsão. Anteriores e posteriores trabalham corretamente direcionados para a frente. Durante a movimentação a linha superior parece bem firme.
    PELAGEM: no tronco, o pêlo é de comprimento moderado, perfeitamente reto (sem ondulações), brilhante, de textura fina e sedosa, nunca lanosa. Na cabeça a pelagem é longa, de cor fulvo-dourado intenso, e cor mais saturada nas faces, na base das orelhas e no focinho onde o pêlo é bem longo. A cor fulvo da cabeça, não deve alcançar o pescoço. Na pelagem, não poderá haver, absolutamente, qualquer mescla de pêlos escuros ou encarvoados na cor fulvo.
    COR: azul-aço escuro (nunca azul-prateado), estendendo-se do occipital à raiz da cauda, jamais mesclados de pêlos fulvos, bronze ou escuros. No antepeito a pelagem é fulvo intenso e brilhante. Todos os pêlos de cor fulvo são mais escuros na raiz que no meio, ficando mais claros nas pontas.
    PESO: até 3,150 quilos.
    FALTAS: qualquer desvio dos termos deste padrão, deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade.
    NOTA: os machos devem apresentar dois testículos, de aparência normal, bem desenvolvidos e acomodados na bolsa escrotal.

     

    Referências Bibliográficas

    1. Yorkshire Terrier Club of America - http://www.ytca.org/
    2. American Kennel Club - http://www.akc.org/york.htm
    3. World Class Dogs - http://WorldClassDogs.com.bs/
    4. The Dog's Times - http://www.mmarte.com.br/dogtimes/
    5. Revista Cães&Cia
    6. Animais & Cia
    7. O Yorkshire Terrier - Ethel Munday, editora Nobel

    As informações deste artigo foram fornecidas por

    Enoch Rodrigues Oliveira - Criador em São Paulo - SP  


 



Copyright®1997/2014 - Comercial De Cicco. Todos os direitos reservados. Qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação deste conteúdo é expressamente proibida, estando sujeito o infrator às sanções legais cabíveis, de acordo com a lei 9610/98. Política de Privacidade e Segurança



Anuncio160x240


Saúde Vida On line